top of page

Rede M – Rede Regional de Mercados Locais do Algarve

Parceria, estratégia e plano para a revitalização dos mercados municipais

A Rede Regional de Mercados Locais do Algarve é a maior e única rede intermunicipal de mercados do país, adiante designada por Rede M. Constitui-se em torno de uma parceria protocolada entre a Vicentina – Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, na qualidade de entidade coordenadora, 8 Municípios e 8 Juntas de Freguesia e Mercados de Olhão, EM, na qualidade de entidades gestoras dos mercados que, no seu conjunto, constituem a Assembleia de Parceiros da Rede M. A constituição desta parceria, que envolve e articula a valorização e promoção de 18 Mercados Municipais, em freguesias rurais, é o resultado estruturante e garante da sustentabilidade a longo prazo de um projeto transversal à Região Algarve, lançado no âmbito do PADRE – Plano de Ação para o Desenvolvimento de Recursos Endógenos da AMAL – Associação de Municípios da Região Algarve, na qualidade de Organismo Intermédio, executado pela Associação Vicentina e Municípios aderentes, financiado pelo CRESC Algarve 2020.

A Rede M é, portanto, uma parceria que visa contribuir para a dinamização socioeconómica do território, através da valorização dos mercados municipais, dos seus produtores e vendedores e dos produtos locais. Este enfoque é promovido de forma articulada, envolvendo todas as entidades gestoras e entidades proprietárias dos mercados integrantes da Rede, com o intuito concertado e consensual sobre a necessidade de adaptar os mercados às exigências atuais dos consumidores e de atrair novos consumidores, melhorar as condições laborais dos produtores e vendedores locais, contribuir para a promoção do consumo local e a notoriedade e importância dos mercados no abastecimento alimentar da população.

O projeto foi desenvolvido através de diversas tipologias de intervenção: a requalificação física de alguns mercados, a cargo dos municípios; a gestão do projeto e o desenvolvimento de um plano de comunicação e animação, a cargo da Associação Vicentina. Envolver parceiros, conhecer e diagnosticar os mercados, auscultar entidades gestoras, vendedores, produtores locais e consumidores, conceber um modelo de governança, elaborar e dinamizar um plano de comunicação e de animação dos mercados, foi um enorme desafio ao qual a Vicentina se dedicou ao longo de vários anos e que, com enorme satisfação, apresentou à Região no evento de Lançamento da Rede M, que se realizou a 12 de novembro de 2023. Para o efeito, reunimos num mesmo espaço a representação dos 18 mercados e, com a participação dos municípios, entidades regionais, vendedores e produtores foram apresentados, num evento publico, a imagem corporativa da Rede, website, redes sociais, plano de comunicação e animação, merchandising e, com programa e ambiente festivo, foi publicamente assinado o protocolo de parceria, constituindo-se assim a Rede M. Seguiram-se durante um mês eventos de animação em todos os mercados da rede, para ativação da marca, sob o mote “Há petisco no Mercado”.

Num momento em que se questiona o futuro dos mercados municipais e, ao mesmo tempo, se lança a estratégia do “Prado ao Prato”, consideramos que os mercados Municipais constituem ativos inestimáveis que importa revitalizar, adaptando a sua gestão aos atuais hábitos de consumo e, ao mesmo tempo, redirecionar o consumidor para o comércio tradicional, concorrendo assim para responder aos desafios da sustentabilidade alimentar, da alimentação saudável e da redução da pegada ecológica associada à alimentação, o que sustenta a evidente atualidade destas estruturas publicas de comércio tradicional – os mercados.

A constituição da Rede M para uma gestão articulada, principalmente ao nível da comunicação e animação do comércio tradicional nos mercados municipais, permite emprestar escala e, por consequência, impacto, quer do ponto de vista do interesse comercial para produtores e vendedores quer do ponto de vista do impacto nos hábitos de consumo da população. É com forte expetativa nas virtualidades deste modelo que a parceria da Rede M aposta na sua consolidação, para a necessária afirmação e revitalização dos seus mercados. 




Aura Fraga

Associação Vicentina




Artigo publicado originalmente no n.º 451 da revista Gazeta Rural, disponível em: https://www.gazetarural.com/wp-content/uploads/2024/04/Gazeta-Rural-no-451.pdf 

6 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page